O que é bom para os grandes é bom para você?

A maneira como a gente se educa, como aprendemos as coisas, na grande maioria dos casos, não faz sentido, pelo menos para mim.

Somos desde cedo convencidos de que o que é bom para uma grande empresa também é bom para nós que não somos grandes empresários. Na faculdade, nos cursos de MBA, aprendemos o quê? Como as grandes organizações funcionam, como a macro economia funciona, no meu caso, como é o funcionamento de um grande hotel 5 estrelas.

E se pararmos pra pensar, mesmo que o nosso caminho nos leve a um dia chegar a ser um grande empresário, aquilo que você aprendeu lá atrás já não te serve para nada. Ou você se esqueceu daquilo, pois muito tempo se passou, ou o mundo mudou e já existem outras 50 maneiras de fazer melhor do que a maneira que você aprendeu.

Faz sentido?

Ninguém me ensinou como contratar o primeiro funcionário, como pagar imposto em uma empresa simples, como fazer com que o entregador da mercadoria não me engane na entrega, ou que o caixa não roube o cliente no troco. Coisas pequenas, que a gente acaba aprendendo no tranco.

Ninguém te ensina a ser pequeno. Ninguém te dá os atalhos. Mas é disso que precisamos. Se formos bons sendo pequenos, nos habilitamos a sermos bons sendo médios. E assim por diante. Tijolo a tijolo.

Se vc é pequeno, não queira imitar o que os grandes fazem. O que dá certo pra eles, muito provavelmente não dará certo pra você.

Exemplo. Há um tempo atrás me matriculei, com minha filha, em um curso de branding. Estava me envolvendo muito com o marketing no meu negócio e branding era (e ainda é) a palavra da vez. Não podemos ficar fora dessa, pensei. Desistimos do curso no final da segunda aula.

Descobri que branding não é pra mim. E nem pra 90% dos alunos que lá estavam, pequenos e médios empresários. Mas eles ficaram, não foram embora. Aparentemente estavam contentes em escutar os “cases” dos gigantes, achando que dali poderiam extrair alguma coisa que pudesse ajudá-los. Não rola.

Todos os exemplos de sucesso mencionados no curso eram de grandes empresas com bolsos infinitos que lhes possibilitam campanhas milionárias para que a marca delas “cole” na cabeça das pessoas e eventualmente, no momento da compra, a marca seja lembrada.
Nada pode ser menos útil para vc, caro amigo pequeno e médio empresário. Você não tem recursos para sair atirando flechas no meio da floresta, pra todas as direções, com a esperança de matar um coelho aqui e outro acolá. As flechas são caras.

Branding é marketing de massa. Não caia nessa armadilha. O teu negócio é um a um. O que vc quer é atirar a flecha em um coelho específico (nicho), verificar se ele foi atingido, e só gastar a segunda flecha depois de ter certeza que a mira está apurada e que vc está na floresta certa.

Quero deixar claro que não tenho nada contra o branding nem contra os MBAs. Só que hoje eu dou muito mais valor ao aprendizado de alguma coisa que possa ser aplicada no meu negócio hoje, por menos impressionante que seja a “sacada”, do que aprender o que funciona para os grandões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s